Notícias locais

11 de fevereiro de 2020

Perdas com chuvas em São Paulo podem chegar a R$ 110 milhões


Comércio avalia perdas e problemas em serviços com temporal

As fortes chuvas impactaram de forma profunda as atividades produtivas nesta segunda-feira (10) em vários pontos do Estado de São Paulo, sobretudo na região metropolitana. Como consequência, isso deve gerar um prejuízo de R$ 110 milhões para o comércio da região.

O cálculo feito pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) leva em conta os setores sensíveis à compra por impulso, como supermercados, farmácias, vestuário, lojas de artigos esportivos, de livros e revistas, etc.

Diversos locais sofreram com vias alagadas e transporte público limitado, como a capital, Osasco, Guarulhos e as cidades do ABCD. Com isso, três fatores devem resultar no impacto econômico para o setor:

– Muitos trabalhadores não conseguiram chegar às lojas onde trabalham, chegaram atrasados ou não conseguiram sequer sair de casa.

– As fortes chuvas, as enchentes e os problemas com transporte público reduziram a circulação de pessoas nos comércios, compradores que geralmente passam nas lojas no horário de almoço ou no fim do expediente, por exemplo. Essas compras por impulso respondem por uma parte do resultado do comércio. Isso afeta menos as vendas de eletrodoméstico ou carros, que são compras programadas e que, nesse caso, foram adiadas.

– Muitos varejistas não abriram as lojas, prevendo um dia mais fraco de vendas e com pouco retorno, ou ainda que não teriam funcionários suficientes para atender todos os clientes.

Voltar para Notícias