Notícias locais

5 de fevereiro de 2018

Convenção Coletiva


Bom senso prevalece e Convenção Coletiva é assinada

O bom senso prevaleceu entre os representantes das classes patronal e dos empregados e a Convenção Coletiva do Trabalho (CCT) relativa ao período de 01/09/2017 a 31/08/2018 foi assinada em Marília por Pedro Pavão, presidente do Sincomercio e por Mário Herrera, presidente do Sincomerciários.
O índice de reajuste foi definido em 3% e as diferenças salariais de salário, férias e 13º, referentes ao período de setembro de 2017 a janeiro de 2018, vão ser pagas em três parcelas, entre os meses de fevereiro e abril.
Pedro Pavão destacou algumas novidades que essa convenção trouxe, que é muito positiva para a categoria. Uma delas diz respeito a jornada, que no passado foi um dos entraves para sua definição, mas que agora ela cumpre o que já estava previsto em lei. “Os empresários poderão contratar trabalhadores para jornadas que variam entre 26 e 36 horas semanais e isso é bastante positivo para a classe”, ressaltou.
Outro ponto considerado extremamente positivo por Pavão foi o prazo para o cumprimento do banco de horas, que pela nova Convenção Coletiva pode ser de até 200 dias para compensação. Ele destacou ainda que essa convenção também traz uma inovação, que é diferente em todo o Estado de São Paulo e é um avanço muito importante. Agora haverá a assistência sindical, que vai substituir as antigas homologações e que vai servir para orientar os empresários na hora dos acertos. “A antiga homologação não existe mais. Vamos ter um técnico treinado para representar a categoria patronal, para assistir e orientar os empresários. Se for preciso, haverá a formação de uma comissão de conciliação prévia, com representantes dos dois sindicatos, para quitação das verbas rescisórias. O bom senso está prevalecendo”, ressaltou.
Para o Sincomercio, a demora para assinar a convenção de 2017/2018 ocorreu em função dos ajustes visando cumprir a nova lei trabalhista. “Eu e o Mário temos um bom relacionamento e buscamos o que era melhor para todos. Houve bom senso e consenso em torno das necessidades de cada um. Mas acredito que fechamos uma das melhores convenções do Estado de São Paulo”, analisou o representante patronal.
Mário Herrera, presidente do Sincomerciários, ressaltou que era preciso respeitar o momento econômico que todos estão atravessando e as dificuldades da classe patronal. “Fizemos o que era preciso para atender à necessidade das duas partes. Houve bom senso entre os envolvidos e acredito que fechamos um bom acordo”, apontou.
Mais informações podem ser obtidas no Sincomercio Marília através do telefone: (14) 3402-4444 ou no Sincomerciários Marília no telefone: (14) 3413-1059. Clique aqui para conferir o texto integral da Convenção Coletiva do Trabalho

Voltar para Notícias