Notícias locais

5 de agosto de 2019

Consciência Ambiental


Estado de SP proíbe fornecimento de canudo de plástico

Canudos confeccionados em material plástico estão proibidos desde junho desse ano em todo o estado de São Paulo. De acordo com a norma, publicada no Diário Oficial do estado, fica proibido o fornecimento do produto em hotéis, restaurantes, bares, padarias, clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais de qualquer espécie, entre outros estabelecimentos comerciais.
Ainda segundo a legislação, os canudos plásticos devem ser substituídos por canudos de papel reciclável, material comestível ou biodegradável, embalados individualmente em envelopes hermeticamente fechados feitos do mesmo material. Em caso de descumprimento, o estabelecimento comercial poderá ser multado, sendo que o valor cobrado poderá ser o dobro em casos de reincidência.
“O canudo plástico é um dos maiores problemas ecológicos contemporâneos. Se cada brasileiro utilizar um canudo plástico por dia, em um ano, serão consumidos 75.219.722.680 canudos.
Pesquisas mostram que mais de 95% do lixo nas praias brasileiras é de material plástico. E, assim como outros resíduos, todo esse material acaba invadindo o mar, prejudicando o habitat natural e a saúde dos animais que, com muita frequência, morrem por ingestão desse plástico descartado pelos humanos”, afirmou o deputado estadual Rogério Nogueira (DEM), autor do projeto de lei que trata do assunto.
Os canudinhos representam 0,03% das 6 milhões de toneladas de plástico produzidas no Brasil em 2016, segundo números do IBGE divulgados pela Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST).
Ainda de acordo com a associação, cerca de 35% dos produtos do setor têm ciclo de vida curto, de até um ano, e só 26% das embalagens plásticas são recicladas, diz uma pesquisa da FIA (Fundação Instituto de Administração, da USP) também de 2016.
Dos plásticos de uso único, o canudo é tido como o item mais fácil de ser dispensado ou substituído. Uma boa alternativa é usar canudos reutilizáveis e biodegradáveis, como os feitos de bambu, considerados os mais ecológicos. Em seguida vêm os de metal, material durável e facilmente reciclável, e de vidro.
Mesmo não sendo possível viver sem plástico, ainda não é possível retirá-lo do consumo diário, mas como solução é incentivar a população para o descarte adequado e na reciclagem.

Como diminuir o lixo sem fazer grandes sacrifícios?
♦ Evitar embalagens desnecessárias, optando por produtos com embalagem única
♦ Preferir embalagens reutilizáveis, como potes de vidro, ou biodegradáveis, como sacos de papel
♦ Reaproveitar sacolas plásticas como sacos de lixo
♦ Descartar o lixo reciclável separadamente
♦ Fazer uma composteira caseira, usando os restos de alimentos para produzir adubo

Voltar para Notícias